sábado, 6 de julho de 2013

Apresentação - Município de Morro da Fumaça - SC

Rua 20 de maio, 100 – Centro - CEP: 88830-000
CNPJ: 83.000.323/0001-02
Telefone: (48) 3434 6100 - Fax: (48) 34346101
Atualizado em junho de 2013, por Roque Salvan e Gabriela Recco
      Localização:
Dados do município
  • Microrregião: Microrregião da Região Carbonífera
  • Secretaria regional: Criciúma
  • Área: 82.94 km²(fonte: IBGE)
  • Data de criação: 30/03/1962 
  • Data de instalação: 20/05/1962 
  • Data de comemoração: 20/05 
  • Lei de criação: 816 - 30.03.1962 
  • Município de origem: Urussanga 
  • Altitude: 18 m
  • Latitude:28°39\'0 
  • Longitude: 49°12\'3 
  • População: 16.364 habitantes (12.114 eleitores) (fonte: IBGE / ano 2012)
  • IDH: 0,804 (fonte: PNUD / 2000)
  • PIB: R$ 407.753.136,00 (fonte: IBGE / 2012)
  • Coeficiente FPM: 1,0 (fonte: STN / 2013)
  • Índice ICMS: 0,2605713000 (fonte: SEF - SC / 2013)
  • Gentílico: Fumacense
  • Promoção Social: Capital do Tijolo
Municípios limítrofes: Içara, Criciúma, Cocal do Sul, Pedras Grandes, Treze de Maio e Sangão.

      Características:
Morro da Fumaça é um município brasileiro localizado no sul do estado de Santa Catarina, mais precisamente na microrregião geográfica de Criciúma, a cerca de 180 km da capital Florianópolis. Pertencente à Associação dos Municípios da Região Carbonífera (AMREC), juntamente com Balneário Rincão, Cocal do Sul, Criciúma, Forquilhinha, Içara, Lauro Muller, Nova Veneza, Orleans, Siderópolis, Treviso e Urussanga, Morro da Fumaça possui, segundo o Censo 2010, 16.364 habitantes.

O município fica a uma distância de aproximadamente 89 km de Imbituba, onde se encontra o porto mais próximo. Já o aeroporto mais próximo está localizado em Forquilhinha, a 33 km de distância, e em Florianópolis se encontra o Aeroporto Internacional Hercílio Luz.
A localização geográfica estratégica do município, vizinho da BR-101 em fase de duplicação, no caminho de importantes ligações com municípios vizinhos, várias rodovias estaduais que por ali se cruzam ligando a região serrana ao nosso litoral, como destaque a Rodovia Genézio Mazon, no caminho do Vales da Uva Goethe e Serra do Rio do Rastro. Morro da Fumaça também tem sua localização inserida entre o caminho de duas grandes universidades, UNESC, em Criciúma, e UNISUL, em Tubarão, além da presença da Ferrovia Tereza Cristina que cruza o território catarinense, com uma população estimada na região de 400.000 habitantes.
Morro da Fumaça possui a cultura italiana pela forte presença de imigrantes e seus descendentes e produz bons vinhos. 

História da colonização
Antes da chegada dos colonizadores europeus, em 1900, a região de Morro da Fumaça era habitada pelos índios carijós. Os primeiros colonos foram imigrantes adventistas da Bielo-Rússia. Em 1910 chegaram os italianos, que chamaram os primeiros colonizadores de “russos” e compraram suas terras. Eles eram originários de Urussanga e das cidades de Treviso, Belluno e Padova, na Itália. O primeiro casal italiano a se instalar no município foi o Sr. José Cechinele a Srª. Hermínia Sóligo Cechinel, considerados os fundadores de Morro da Fumaça. Há duas versões para explicar a origem do nome da cidade. Uma delas diz que, quando o Rio Urussanga subia, interrompendo o transporte de mercadorias da região, uma neblina se formava em torno do morro onde hoje se localiza o Hospital de Caridade São Roque. A outra versão é uma extensão da primeira e garante que, devido à neblina, quem se instalava por ali era obrigado a acender uma fogueira no acampamento, o que provocava fumaça. No dia 06 de setembro de 1931 foi criado o distrito de Morro da Fumaça, pertencente à Urussanga. A emancipação aconteceu em 20 de maio de 1962.

Atrativos e turismo:
Vale da Uva Goethe – (www.progoethe.com.br) A união entre a tradição vitivinícola da região de Urussanga e a uva Goethe permitiu a produção de vinhos típicos com identidade própria. A trajetória secular dos vinhos Goethe na região entrou em uma nova fase a partir de 2005, com a fundação da PROGOETHE. Essa associação reúne os produtores com o propósito de levar os vinhos Goethe da região à excelência. Abrange o território dos municípios de Urussanga, Pedras Grandes, Morro da Fumaça, Cocal do Sul, Treze de Maio, Nova Veneza, Içara e Orleans, sul de Santa Catarina.

A PROGOETHE - Associação dos Produtores da Uva e do Vinho Goethe da Região de Urussanga, com sede nesse município, conta com a assessoria técnica do SEBRAE/SC, da EPAGRI, Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Urussanga e Universidade Federal de Santa Catarina para realização das pesquisas na busca do IGP dos vinhos Goethe (Indicação Geográfica de Procedência).

Objetivo:
Promover a união dos produtores da uva e do vinho Goethe estabelecendo a imagem de um produto nobre e conhecido nacional e internacionalmente.

Missão:
"Promover e elevar a uva e o vinho Goethe da região de Urussanga ao status de um produto nobre - especial junto ao público consumidor."

Rota dos Tropeiros – Originalmente, a rota dos tropeiros foi um importante corredor aonde circulavam bravos homens levando riquezas e desenvolvimento a locais distantes. Esse movimento perdurou desde o início do séc XVIII até por volta do ano de 1930, quando a modernidade passou a decretar o fim deste ciclo. Hoje redescoberta, a Rota dos Tropeiros nos propicia uma série de outras riquezas: conhecimento, cultura, história, aventura e encantamento.
Uma das versões dada ao nome do município foi que os Tropeiros se referiam ao local pelas condições climáticas a geografia e, passaram a se referir, lá pelo Morro da Fumaça.

Turismo rural – Em Morro da Fumaça está a Propriedade Modelo de Orivaldo Torossi.
O terreno de 20 hectares possui a maior plantação de palmito manejado do sul de Santa Catarina, além de 42 espécies de árvores da Mata Atlântica e plantas de países como Austrália e Nova Zelândia.
A propriedade ainda possui trilhas na mata nativa, e recebe a visita de alunos das escolas e universidades da região, além de estrangeiros.
Todas as culturas praticadas são supervisionadas por um Engenheiro Ambiental e uma Bióloga.

DEPOIMENTO DO PREFEITO AGNALDO DAVID MACCARI
O município de Morro da Fumaça destaca-se pelo seu povo trabalhador, honesto, e que foi construindo aos poucos essa cidade importante no cenário regional. Seja pela indústria da cerâmica vermelha, seja pelo setor têxtil e pela agricultura, Morro da Fumaça tem dado sua parcela de contribuição para tornar-se um lugar cada vez melhor para se viver e com qualidade de vida para os seus moradores.
Morro da Fumaça ainda precisa saber explorar melhor a condição de município que corta a BR-101, pois com isso desperta a atenção dos empresários pelo fácil escoamento da produção. 
O Executivo tem dado essa ajuda ao longo dos anos, embora esperamos avançar ainda mais com os projetos que pretendemos implementar nesta gestão.

Morro da Fumaça, a terra dos Tijolos

O ano era de 1973 e, na época, existiam apenas cinco, no máximo seis, olarias na região. Foi então que, em Morro da Fumaça, a atividade cerâmica despontou e tornou o município conhecido na região. Os primeiros tijolos que saíram da cidade foram levados à Porto Alegre. Foi então que o Rio Grande do Sul descobriu que Morro da Fumaça era a terra dos tijolos.
            O setor explodiu em crescimento, em poucos anos, 116 olarias haviam sido instaladas em Morro da Fumaça e nos municípios vizinhos. Os caminhoneiros que vinham para buscar as cerâmicas tinham que aguardar até quatro dias para fazer o carregamento.
Contudo, problemas com a pauta de valores, fiscalização e encargos sociais começaram a aparecer. Por isso, um grupo de ceramistas, composto por Luiz Guglielmi, Estor Maccari, José A. Maccari, Valmor Naspolini, Neri de Rochi, Rogério Canto e Claudionor de Vasconcelos, passou a se reunir semanalmente. Eles formaram a Associação dos Oleiros de Morro da Fumaça, que, após dois anos, com a orientação da Associação Comercial e Industrial de Criciúma (ACIC), em 2 de maio de 1989, transformou-se no Sindicato da Indústria de Olarias de Morro da Fumaça (SIOMF).
De lá para cá, o Sindicato foi apresentando importante representatividade para alavancar a economia do município. Atualmente, denominado Sindicato da Indústria Cerâmica Vermelha de Morro da Fumaça (Sindicer), conta com 165 empresas associadas, entre Morro da Fumaça, Içara, Sangão, Jaguaruna, Treze de Maio, Cocal do Sul e Criciúma.
De acordo com o presidente do Sindicer, Sérgio Pagnan, a cerâmica vermelha impulsiona o município. “Morro da Fumaça é um dos principais pólos de produção de tijolos e telhas do País”. 
A preocupação com o meio ambiente fez com que, em setembro de 1998, o Sindicato criasse a Cooperativa de Exploração Mineral da Bacia do Rio Urussanga (Coopemi). A Cooperativa visa garantir a extração da argila concomitante com a recuperação ambiental na área de mineração dos ceramistas, conforme as normas exigidas pela legislação.

Além dos tijolos e telhas, a produção de cerâmica artística, através do Núcleo Olaria das Artes, começa a despontar como um novo viés econômico para o município, já que as argilas locais são de excelente qualidade para o desenvolvimento de peças artísticas. “São criados louças cerâmicas como, panelas de barro, utensílios para jardins, entre tantas outras peças artísticas”, finaliza o presidente Sérgio Pagnan.

Textos: Gabriela Recco
Colaboração: Roque Salvan
Fotos dos sites: Roque Salvan

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Bairro Naspolini

Bairro Naspolini - Igreja e Praça LUÍZA GUGLIELMI NASPOLINI - 11-09-2012

Lei nº 890
04.11.1996
DENOMINA PRAÇA PÚBLICA LUIZA GUGLIELMI NASPOLINI

a) fica denominada “Praça LUÍZA GUGLIELMI NASPOLINI”, o espaço público situado em frente e ao lado da Igreja do Bairro Naspolini, neste Município.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

A GALERIA DOS PREFEITOS


Hoje, 20 de maio de 2010,  o Município de Morro da Fumaça, comemora o seu 48º aniversário de Emancipação Político-administrativo. Constatei, na elaboração deste documentário que ofereço, uma linda história que poderá e deverá ser garimpada e publicada com mais detalhes. Embora já existam algumas obras editadas sobre nossa história mais ainda há muito o que resgatar.

Em janeiro de 2009, assumi comigo mesmo, de fazer a nova galeria dos Senhores Prefeitos que passaram pelo Paço Municipal Prefeito Auzílio Frasson, no Município de MORRO DA FUMAÇA, estado de SANTA CATARINA. Se faz necessário uma melhoria, principalmente na identificação civil e política de cada Prefeito. Observo sempre que muitos que visitam o átrio do Paço Municipal, alunos em busca de informações para pesquisas escolares, despertam curiosidades para as fotos daquela galeria, mas, não tem as informações necessárias.

Mãos à obra, saí em busca das fotos. De novas fotos. Foi difícil de encontrar algumas, mas graças ao apoio e interesse dos Ex-prefeitos e familiares, o trabalho foi concluído. Na prefeitura, não existe um arquivo, um acervo histórico. Não se preocuparam em guardar e as informações rapidamente vão se perdendo.

Em busca destas fotos para o objetivo, a GALERIA DOS PREFEITOS, neste período de 16 meses de pesquisa, fui encontrando outras informações preciosas, que ofereço neste documentário.  Sei o quanto vai contribuir para a preservação da memória dos MORROFUMACENSES, e o mais importante, além do fácil acesso a esse documentário, vai estar também disponível, hospedado em nosso sitio oficial, na rede, na web, nas nuvens. Eternamente.
Roque Salvan
04/2010
roquesalvan@gmail.com
A ANTIGA GALERIA DOS PREFEITOS - Maio de 2010
























GALERIA DOS Ex-PREFEITOS - Inaugurada no Centenário de Morro da Fumaça em Maio de 2010

A ATUAL GALERIA DOS Ex-PREFEITOS DE MORRO DA FUMAÇA





































A ATUAL GALERIA DOS Ex-PREFEITOS DE MORRO DA FUMAÇA


Os Ex-prefeitos: